reajuste do aluguel

Como é feito o cálculo de reajuste do aluguel

Um dos fatores mais analisados por futuros locadores na hora da busca por um imóvel para alugar é o preço que será pago mensalmente de aluguel. Afinal, é fundamental que o valor seja encaixado no orçamento e não complique o restante das finanças. Sendo assim, é de extrema importância que se tenha conhecimento sobre o reajuste do aluguel, visto que ele inevitavelmente será maior a cada renovação.

Assim como outras características da negociação, este ponto deve estar especificado com o maior número de detalhes possível no contrato. Dessa forma, ambos os envolvidos saberão quando o reajuste do aluguel será feito e poderão se preparar para o momento. Pensando em esclarecer este assunto tão importante, a Adriano Imóveis preparou um conteúdo sobre o assunto.

No restante deste texto, você conhecerá os tipos de reajustes do aluguel e ainda entenderá como o intermédio de uma imobiliária pode fazer o processo ser mais seguro. Boa leitura!

 

A reincidência do reajuste do aluguel e os tipos de reajustes

Como citamos, o reajuste do aluguel é algo inevitável e que acontece a cada renovação de contrato. Na maioria dos casos, o intervalo de tempo entre um e outro é de 1 ano. Sempre que este tempo passa e o contrato vem a ser renovado, o valor do aluguel aumenta. Porém, o aumento não é arbitrário; o novo valor deve ser calculado a partir de alguns índices.

Para que você entenda melhor, nós explicamos os dois abaixo. Confira:

 

IGP-M

Sigla para Índice Geral de Preços do Mercado, o IGP-M é considerado o principal indicador de cálculo de reajuste do aluguel. Também chamado de “inflação do aluguel”, o IGP-M é um resultado de outros três índices, o IPA-M (Índice de Preços do Atacado-Mercado), o IPC-M (Índice de Preços do Consumidor-Mercado) e o INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção-Mercado).

Ele está relacionado a praticamente todos os gastos da rotina da população brasileira, e é exatamente por isso que ele é tido como o indicador mais importante para estes cálculos. O responsável pelo cálculo do IGP-M é a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a qual divulga seus valores ao final de cada mês.

 

IPCA

Menos utilizado que o IGP-M mas ainda tido como uma opção é o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor). Medido pelo IBGE e também divulgado uma vez por mês, ele representa a variação de preços do mercado para o consumidor final, como o próprio nome já sugere. 

É possível que você já o conheça ou pelo menos tenha ouvido falar nele, visto que o IPCA é o dado que representa a taxa oficial de inflação no país.

 

Fazendo o cálculo

Uma dica para não errar o cálculo é utilizar a calculadora disponibilizada pelo Banco Central em seu site. Nela, é possível escolher o índice a partir do qual o cálculo será feito, a data de início do contrato atual, a data de início do próximo contrato e o valor a ser corrigido. A partir dessas informações, o cálculo é feito e você tem o novo valor disponível instantaneamente.

Você pode acessar a calculadora através deste link.

 

Como uma imobiliária pode deixar o processo mais seguro

Como você pôde ver — e nós citamos no início do texto —, o reajuste do aluguel não é feito sob escolha do proprietário do imóvel. É preciso escolher o índice mais adequado e calcular o novo valor de acordo com ele. Quando uma imobiliária está envolvida na negociação, todo esse processo é muito mais seguro e garantido, visto que uma das funções dela é cuidar do contrato.

Quando o aluguel é feito diretamente entre o locador e o locatário, há uma possibilidade de que o locador queira aumentar o valor do aluguel muito mais do que ele deveria — muitas vezes por não ter o embasamento legal necessário. Isso faz com que ambos os lados sejam prejudicados, já que o locatário terá que pagar mais e o locador corre o risco de sofrer com processos no futuro.

Sendo assim, pode-se observar que a ação de uma imobiliária é tão importante que até este critério é influenciado por ela.

 

Gostou do texto? Já tinha alguma ideia de como o cálculo de reajuste do aluguel é feito? É importantíssimo ter conhecimento de como ele funciona para fazer tudo do jeito certo. Caso tenha gostado deste conteúdo e queira receber mais, siga a Adriano Imóveis no Facebook e no Instagram!

Você pode gostar

tempo mínimo de aluguel

Existe tempo mínimo de aluguel para fechar um contrato?

seguro incêndio na locação

Seguro incêndio na locação: é obrigatório? E quem deve pagar?

como anunciar um imóvel

Saiba como anunciar um imóvel para alugar

visitas de aluguel na pandemia

Como têm sido as visitas de aluguel na pandemia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *